Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Fui o Marinheiro

FUI O MARINHEIRO

Fui o marinheiro
...............imprudente
que naufraguei nos sentidos
viagem duma alegria
....................aparente
por peixes sem nome
....................mordido
corpo e alma

José da Fonte Santa (Magia do Alentejo)

4 comentários:

Ana disse...

Tenho a certeza que foste também esse Marinheiro apesar de andares em barcos enormes, mas por vezes com o mar revolto como naquela tua fantástica imagem que adoro!
E adorei este simples mas belo poema.
Um grande beijinho amiguinho José.

Cláudia Martins disse...

ola lindissimo poema! adorei!
p.s: muito obrigado :)

Lumife disse...

Matando saudades...

Bom fim de semana.

Abraço

tibet disse...

gostei muito
parabens