Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Talvez seja Abril

TALVEZ SEJA ABRIL


Talvez seja Abril
Mas não parece…

Parece mais
Um mês incerto,
Um parêntesis aberto
Entre as sombras longínquas
De altos muros
(erguidos no prumo do ódio antigo
e das nuvens de cinzas que os encerram…)
e a radiosa teimosia de uma macieira
que, à minha beira,
anuncia febril a Primavera.

Sim, é de paulatina espera
Que se fazem os trilhos destes dias…
Aqui na frescura do jardim;
Lá na clausura do pó das ruas de Jenin..

E é a mesma seiva que a retém
Que faz explodir as fechaduras
Naquelas portas e neste caule…
O mesmo dinamite à cintura
Nestes ramos verde e
Nos humanos troncos de Jerusalém…

Não sei que Abril pode ser este!
Não sei porque tremem as rosas na penumbra…
Não sei porque medra, ainda, a macieira…

Talvez sejam só faces de uma mesma moeda;
A luz do fogo a explodir em flor
E o sangue das trevas a escorrer na pedra…

Talvez seja mesmo Abril esta longa espera…
Talvez seja subtil a Primavera.!...


José Dias Egipto (Antologia Poética – Amantes das leituras 2008)


José Dias Egipto é o pseudónimo literário de José Carlos Pacheco Palha, nascido em Braga em 1953, licenciado em medicina, e a exercer no concelho de Vila Nova de Gaia.
Desde 1999 tem vários livros editados, quer de poemas, quer de prosa.

1 comentário:

Ana disse...

Um grande poeta da minha idade, já que nasci em 1953.

Adorei o maravilhoso poema "Talvez seja Abril"!

UM BOM FERIADO E VAMOS TER ESPERANÇA QUE TUDO MUDE

Um grande beijinho,

Ana Paula