Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quarta-feira, 15 de abril de 2009

A Memória das coisas?...

A MEMÓRIA DAS COISAS?...

A memória das coisas é só
memória
esquecida de que as coisas
escondem soidades
do que foram e
ignoram.

Feliz engano…
quando não se encontra.

Porque as coisas
são
histórias
sobre histórias
das coisas
sem memória.

Miguel J. da Cunha Teixeira (Mais além da saudade)

1 comentário:

Ana disse...

As memórias guardam tantas coisas reais, histórias vivivas, especialmente momentos que nos marcaram.
Ontem visitei a minha mãe que está num lar porque cegou completamente e está cem por cento dependente. Agora vou lá com mais frequência, e ela ainda relata factos antigos, histórias que continuam vivas na sua mente.
Gostei do poema e de reflectir sobre a "memória" que não passa de histórias que escondem soldades (ou soidades) como o poeta diz.
Beijinhos grandes,
Ana Paula