Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quinta-feira, 19 de março de 2009

O Meu Esclarecimento

O MEU ESCLARECIMENTO


Mote
P’rós amigos do saber
Fiz este trabalho meu
Nada tenho que temer
Porque honesto sou eu.

I
Para melhor informar
Assim falo para tantos
Sou eu, Aleixo dos Santos
Um poeta popular
Não fiquem a duvidar
E agora podem ver
Em Sines pude nascer
Como homem de cultura
Com amor e com ternura
P’rós amigos do saber

II
Aos amigos com valores
Esta verdade lhes deixo
Na verdade sou Aleixo
Fiquem sabendo senhores
Faço parte dos autores
O saber em mim nasceu
Sou poeta que venceu
Apenas a trabalhar
Para lhes poder provar
Fiz este trabalho meu.

III
Sou poeta conhecido
Dessa gente mais honesta
Filho de gente modesta
Mas poeta divertido
Com este cante seguido
Muito gosto de viver
Ao sentir tanto prazer
Sou um poeta feliz
Mas fiel ao meu país
Nada tenho que temer

IV
Tenho alma tenho vida
Ao cantar com alegria
E com tanta simpatia
Sou pessoa divertida
Figura já conhecida
Que alguém reconheceu
Porque palmas me bateu
Com muita intensidade
Sou poeta de verdade
Porque honesto sou eu.

Aleixo dos Santos (A poesia e o poeta)

3 comentários:

Ana disse...

Vê-se que Aleixo dos Santos, pela sua poesia, é um grande poeta popular, em que a rima é uma constante.
Não conhecia este poeta e depois de pesquisar encontrei pouco sobre ele, apenas descobri que escreveu: “Pedaços de cultura popular em verso", uma Edição do autor, em Sines datada de 1999. Este poema é dessa sua obra?
Gostei muito deste poema.

Então "mataste" saudades com o nosso amigo João, ainda bem. Ele é muito "fixe", deves ter passado bons momentos com o seu bom-humor!:-)
Espero que ele não tenha andado a mandar-te umas "bocas" das dele. Se mandou não ligues. Nem imaginas o que queria que te escrevesse por causa daquela tua foto do "mexilhão", deves imaginar porque o conheces bem:-)
Aquele "rapaz" já não tem cura:-)
Beijinhos grandes,
Ana Paula

Betania Lisboa disse...

José tudo bem?
Passei para conhecer seu blog e lhe fazer um convite.

"Blogar é construir pontes de amizade e conhecimento no espaço.
Você fez sua ponte hoje?"

Vamos construir pontes juntos?
Feliz dia do blogueiro.

Tata disse...

Oi,
Vim retribuir sua visita lá no meu cantinho!!!
volte sempre que quiser ok?
Aqui também é muito bom!
bjinhos