Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Amigos

AMIGOS
---
Os amigos que são leais
Dão a mão e dão guarida...
Mas poucos são esses tais
Que duram p´ra toda a vida...
I
Há amigos em todo o lado,
Quando o nome é trivial...
Como as letras de um jornal,
Quando estão do nosso lado...
Se o jornal é dispensado
As letras não prestam mais...
São a prazo os ideais
Na amizade mais banal...
O que deixa ficar mal
Os amigos que são leais...
II
Esses têm outro valor,
Que se chama seriedade...
Há uma outra amizade
E um (A) que é bem maior...
São amigos sem favor,
Ou sem coisa pretendida...
Com a mão sempre estendida,
Ajudando os tais mendigos...
E por serem mais amigos,
Dão a mão e dão guarida...
III
Há outro que é um perigo,
Com a capa muito sonsa...
Veste a pele que é da onça,
E se diz ser nosso amigo...
P´ra esses eu já nem ligo,
Os que tive foram demais...
São azares ocasionais
Deste tempo sem critério...
Que confunde o Homem sério,
Mas poucos são esses tais...
IV
Como os grandes aliados,
São cultura que se lavra...
E não usa essa palavra
P´ra favores aconchegados...
Amigos não são forçados,
Nem alma que foi vendida...
Como amparo numa descida
E sinceros conselheiros...
São amigos verdadeiros
Que duram p´ra toda a vida...

---
António Prates(Sesta Grande)




António Prates é um Alentejano de 41 anos, natural de Borba, que faz das palavras simples, presentes na linguagem do povo, uma poesia que nos encanta e que reflecte todas a musicalidade e magia das terras Alentejanas.
Para além da participação em jornais e boletins, António Prates participou também no livro, “Artistas da Nossa Terra” (1998), editado pelo Centro Cultural de Borba; Edição do livro, “Sesta Grande” (2005), editado pelo Autor; Participação na “XIII Antologia da Associação Portuguesa de Poetas” (2006), editada pela Associação Portuguesa de Poetas; Participação na Antologia de Natal da “União Lusófona de Letras e de Artes”(2007), editada pela União Lusófona de Letras e de Artes; Participação na “Colectânea 2008 do Grupo Horizontes da Poesia” (2008), editada pelo Grupo Horizontes da Poesia.

Na Internet podem encontrá-lo em:
http://pt.netlog.com/Antonio_Prates
http://antonioprates.blogspot.com/

onde recomendo uma visita.

2 comentários:

Ana disse...

Adoro este poema do António,porque retrata muito bem amizade verdadeira. Ele vai ficar muito feliz por ter conquistado um amigo que gosta também da sua poesia.
Um beijinho grande,
Ana Paula

antónio prates disse...

Este post apanhou-me de surpresa, e confesso que me deixou sem palavras para agradecer a homenagem que me foi dedicada, neste lugar onde a grandeza dos poetas divulgados me fazem sentir pequeno… mas agradeço muito a consideração, o apreço e o carinho que me é transmitido… com um grande e eterno abraço!
António