Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A Internura


A INTERNURA

A falta de ternura
Que reveste o mundo
Incomoda-me.

Choro a arrogância
dos Homens
que comem as Árvores
o Sol
a Lua e a Terra,

Visto de insultos
todos os que gritam vitória
pisando o corpo do soldado
que agoniza
gritando: Pátria-

Sinto que Deus adormece
sobre os ombros da tristeza.

Alexandrina Pereira Insubmissão dos sentidos
(Temas originais - 2010)

1 comentário:

Ana Paula disse...

Também me incomoda muito a falta de ternura que existe no Mundo actual.
Um maravilhoso poema muito pertinente!!!!Adorei.
Beijinhos grandes amiguinho.
Paula