Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Dança

DANÇA

Entre o vazio da sala e eu
permanece fixa a tua presença,
obstinada,
alicia como quem despe com o olhar
os meus sentidos,
arrepia a minha vontade
como a lâmina de uma espada
e faz tremular a memória
ainda casta.

Inspiro o teu perfume que as paredes libertam
e a minha face ergue-se
à procura do teu beijo.
Não te alcanço.
O corpo vem por arrasto.
Não te alcanço!
Os braços estendem-se para abraçar as
partículas que ainda restam.
Não te toco!
Giro, volteio, revoluteio.
Não te encontro…
O delírio atira-me ao chão
mas a vontade ergue-me a face
à procura do teu beijo.

Vera Carvalho
(Antologia Poética – Amantes das leituras 2008)

1 comentário:

Ana disse...

Um extraordinário poema de amor que faz "dançar" qualquer coração.
Parabéns pela escolha, para este espaço dedicado a quem sabe pôr nas palavras, o que vai na alma.
Beijinhos grandes,
Ana Paula