Os Créditos para os Textos Seleccionados, a partir de Obras adquiridas, pertencem INTEGRALMENTE ao(à) seu(sua) Autor(a) ou Descendentes e Herdeiros e respectiva Editora. Os textos que não possuam a referência do Livro de origem, foram-nos enviados por amigos ou por pesquisas na net, pelo que, se alguma Entidade ou Indíviduo, considerar que estarmos a violar os seus direitos, por favor contacte-nos, e o(s) texto(s) serão prontamente retirados, assumindo que a queixa seja devidamente fundamentada.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Ode aos Poetas

ODE AOS POETAS

Para que as orquídeas floresçam
nos mais recônditos lugares sem vida…

Para que a esperança seja cantada
nos lábios sublimes de uma ninfa imaginada…

Para que as asas das gaivotas
nos tragam a mensagem dos homens sem algemas…

Para que as vozes das bocas famintas
encontrem alento nas palavras de mil poemas…

E para que as crianças (mesmo as mais tristes)
nunca deixem de sorrir…

Os poetas terão sempre que existir!


Luz Cabrita (Retalhos do tempo)

2 comentários:

Lumife disse...

Cá estamos de novo desejando tudo de bom para 2008.

Um abraço

Anónimo disse...

"...os poetas terão sempre que existir"
De existir e de resistir. Principalmente resistir.
Gostei desta ODE.
Parabéns.
sempreemluta.nireblog.com
Fernando Manuel Pereira